a

Adolescente, que confessou ter matado Neto da Mata, é transferido para Uberlândia

O adolescente de 17 anos, que confessou ter matado o comerciante Ludovino Antonio da Mata, o Neto da Mata, foi transferido para uma unida...


O adolescente de 17 anos, que confessou ter matado o comerciante Ludovino Antonio da Mata, o Neto da Mata, foi transferido para uma unidade de internação em Uberlândia.

O menor foi preso um dia depois do crime que ocorreu no dia 20 de agosto, no bairro Ipê Amarelo.

 O comerciante foi assassinado a tiros pelo menor durante um assalto a casa de carnes que era de propriedade de Neto da Mata.

Por conta do Estatuto da Criança e do Adolescente, caso não fosse viabilizada essa vaga para o menor em uma instituição adequada, para ele aguardar os 45 dias para tramitação do processo, ele deveria ser colocado nas ruas em um prazo de cinco dias.

A justiça de Frutal conseguiu a vaga na unidade de Uberlândia e transferiu ainda ontem o adolescente.

Mesmo diante da gravidade do crime, um dos que tem pena mais pesada de acordo com o código penal brasileiro, o menor só poderá ser condenado a no máximo três anos de reclusão.

O repórter Nélio Barbosa conseguiu entrevistar com exclusividade o defensor público Reinaldo Queiroz, sobre esse assunto.

De acordo com ele, há um decreto de recolhimento provisório contra esse jovem. “A Justiça mineira conseguiu uma vaga provisória para este menor instituto de aplicação de medida sócio-educativa em Uberlândia até que o processo tramite na Comarca de Frutal. Ele ficará recluso nesta instituição durante 45 dias até que o Judiciário determine onde ele vai cumprir o restante da pena”.



Segundo o defensor Reinaldo, além de confessar o crime, o menor contou como tudo ocorreu. “Ele alega que não tinha a intenção de matar a vítima e que o disparo da arma de fogo aconteceu acidentalmente. Já que segundo o autor do crime, o Neto da Mata teria segurado no braço dele por diversas vezes e que por isso ele teria atirado duas vezes para alertar o comerciante para que parasse de segurar seu braço. Como o comerciante insistiu na tentativa de segurar o braço do menor, o adolescente então decidiu disparar contra o comerciante”.

O defensor Reinaldo faz um desabafo quanto aos comentários da população que cobra justiça, mas que não cobra mudança nas leis. “Todas as pessoas sabem que o Estatuto da Criança e do Adolescente não tem caráter punitivo e sim educativo. Então os cidadãos têm que compreender que nós não criamos as leis, nós apenas seguimos as leis. Alem disso, essas pessoas que pedem a pena de morte deve se informar e sabe que existe uma cláusula pétrea na nossa constituição que proibia que a pena de morte seja instituída em nosso país”.

Quanto ao acusado que é maior de idade, Diego Pereira dos Santos, de 23 anos, que dirigia a moto e deu apoio ao menor, ele continua preso.


Texto: Antônio Araújo

+ lidas

Recentes

Arquivo

Sugerir Matéria

Nome

E-mail *

Mensagem *

Contatos

Telefone
(34) 3423-5050

Celular Plantão
(34) 9679-1647

E-mail
raiox102@gmail.com


item